O que é investimento? Conheça alguns mitos

Sempre que falamos em investimento, a palavra é associada a algum plano ou desejo de longo prazo. Investir na carreira, na saúde, na qualidade de vida são coisas que ouvimos com certa frequência. A palavra investimento sempre nos lembra dos nossos sonhos futuros.

Mas quando o assunto é patrimônio e finanças pessoais, qual o significado da palavra investimento? Será que você sabe como esse termo se associa ao seu dinheiro?

É sobre isso que falaremos neste artigo. Continue a leitura para descobrir o que é um investimento e conheça alguns mitos comuns ligados a esse termo!

O que é investimento?

Basicamente, um investimento é um dinheiro aplicado com o objetivo de proporcionar rendimentos no futuro. Mas, para que isso possa ser feito de forma correta, é preciso saber como funciona a economia e o mercado financeiro.

Isso não significa que você precise ter formação ou experiência na área financeira, não se trata disso. No entanto, é preciso estar minimamente informado sobre o que acontece com a economia, para que você possa fazer boas escolhas para o seu patrimônio.

Mitos sobre investimentos

Para cuidar do patrimônio da forma certa, é preciso conhecer alguns mitos sobre os investimentos. Confira a seguir!

1 – Investir é o mesmo que poupar?

Mais do que um mito, essa afirmação é incorreta, pois pode comprometer seriamente o valor do seu patrimônio no futuro. Por isso, vamos entender qual a diferença entre investir e poupar:

Poupar é o primeiro passo para começar a investir, mas não é considerado o investimento em si. Isso porque, quando você poupa, está fazendo sobrar dinheiro, porém, sem se preocupar com o quanto ele pode render.

Por outro lado, quando você pensa em investir, já cogitou alguma forma de planejamento financeiro, seja ele de curto, médio ou longo prazo. Ou seja, nos investimentos, o dinheiro é aplicado para alcançar um certo objetivo, por isso, é fundamental avaliar o seu potencial de rentabilidade.

Resumidamente: poupar é o início da sua jornada e requer foco e disciplina. Esse é o primeiro passo para quem deseja investir.

2 – Dinheiro não é assunto para criança?

Esse é outro mito que pode prejudicar muito o orçamento doméstico. Quanto mais cedo se falar com as crianças sobre o valor do dinheiro, mais organizadas financeiramente elas tenderão a ser no futuro, e mais rapidamente  vão conquistar a independência financeira.

Aqui no blog da ElasBank, nós já falamos sobre a importância da educação financeira. Quer saber mais? Dê uma olhada no artigo abaixo!

A importância da educação financeira nas escolas – blog da ElasBank

3 – Para quem quer segurança, a poupança é a melhor forma de investir?

Além de mito, essa afirmação faz você perder dinheiro para a inflação!

Vamos por partes. De um lado, a poupança oferece segurança, pois conta com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Esse fundo está presente na maioria dos investimentos de renda fixa e garante ao investidor que ele será ressarcido em até R$ 250 mil por banco no caso de quebra das instituições financeiras.

No entanto, existem outros investimentos que também contam com essa garantia, como os CDBs, as Letras de Câmbio (LCs), as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e do Agronegócio (LCAs), entre outras modalidades.

Há também o Tesouro Direto, sistema que permite adquirir títulos do governo federal. Nesse caso, não há garantia do FGC, pois o garantidor é o próprio governo. Ou seja, é um investimento ainda mais seguro do que os que vimos anteriormente.

Quanto ao rendimento, em maio de 2021 o retorno acumulado da poupança nos últimos 12 meses foi de -6%, já descontada a inflação. Esse é o pior rendimento real da caderneta desde 1991, quando os poupadores perderam -9,72% em 12 meses.

Concluindo, atualmente, a poupança não é verdadeiramente segura, nem oferece boa rentabilidade.

4 – É preciso ter muito dinheiro para começar a investir?

Ao contrário do que muitos pensam, não é necessário ter grandes valores disponíveis para começar a investir. Isso, porque existem no mercado alternativas bastante acessíveis para o pequeno investidor, como o Tesouro Direto e alguns CDBs ou fundos DI, por exemplo.

Logo, para começar a investir, o primeiro passo é traçar os objetivos financeiros e segui-los com foco e disciplina.

Aqui na ElasBank, a nossa missão é orientá-la em seu planejamento financeiro, e mostrar-lhe as melhores alternativas para rentabilizar o seu patrimônio. Continue acompanhando o nosso blog, e conheça os nossos serviços! No final, que você tenha uma jornada de investimento muito tranquila e que investir seja tão fácil quanto fazer um bolo!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin