Como economizar dinheiro em 2022?

Vai chegando o final do ano e uma das principais preocupações é o planejamento financeiro para o ano seguinte. A gente já se arrepia pensando nas despesas escolares, IPVA e IPTU.

Mas para você não esquentar a cabeça e começar o Ano com tranquilidade, preparamos algumas dicas que vão te ajudar a manter as finanças em dia em 2022!

Você já parou para pensar em como economizar dinheiro em 2022? Confira as dicas do Blog da ElasBank

O que fazer para economizar dinheiro em 2022?

Se você ainda não parou para pensar sobre o assunto, dê uma olhada nas dicas que a ElasBank preparou para lhe ajudar a começar o ano com as finanças em dia!

1 – Faça um diagnóstico das suas finanças e crie um orçamento familiar

Quer começar a economizar dinheiro, o primeiro passo é fazer o Raio X das finanças pessoais.

Não tenha receio. Muitas mulheres foram ensinadas que finanças é coisa de homens, mas nós somos muito eficientes em fazer os cálculos de economia doméstica, em encontrar produtos com boas promoções, em calcular os gastos da família e equilibrar as finanças da casa.

Embora pareça difícil, você pode aprender a organizar a vida financeira de forma simples.

O mais importante é aprender a identificar todos os gastos e ganhos da família e relacioná-los em um orçamento familiar. Nessa relação, inclua também aqueles que não se repetem todos os meses (como o seguro do carro e da casa ou a matrícula da escola dos filhos, por exemplo). Se não souber o valor exato que gastou, faça uma estimativa, comparando com os valores dos anos anteriores.

2 – Tente quitar ou renegociar as suas dívidas

No final do ano, muitas pessoas recebem bônus e gratificações além do 13° salário. Por isso, é interessante aproveitar a entrada extra de dinheiro nesse período para tentar quitar dívidas.

Se mesmo com esses recursos extras você não conseguir economizar dinheiro e quitar as suas dívidas, descubra se há alguma forma de modificar o perfil do seu endividamento, de modo que fique mais favorável às suas finanças. É simples! Se você estiver utilizando o cheque especial, ou o rotativo do cartão de crédito, é importante que procure alguma linha de crédito mais barata, como um empréstimo pessoal, por exemplo, e usar o dinheiro para pagar o cartão de crédito. Pode ser vantajoso.

Leia também: Empréstimo ou financiamento: você sabe a diferença entre ambos? (elasbank.com.br)

Além de prazo para pagamento, as taxas de um empréstimo pessoal são bem mais baratas do que as do cartão e do cheque especial. Só tome cuidado para não entrar novamente no parcelamento das compras ou no negativo enquanto estiver pagando o empréstimo, certo?

3 – Prepare-se para os gastos dos próximos meses

Além dos gastos com as festas de fim de ano, essa época concentra outras despesas, como IPTU, IPVA, gastos com matrículas e materiais escolares e viagens de férias, por exemplo.

Se você não estiver bem programado, corre o risco de iniciar o ano, já com as finanças desequilibradas. No caso de férias, o ideal seria pagar ao menos as despesas com passagens e hospedagem antecipadamente. Se você não fizer isso, ao menos monte um cronograma de gastos diários com refeições, passeios e transporte, por exemplo.

Outro ponto importante é relacionar os presentes que você deseja trazer para a família e amigos. Tudo isso lhe ajudará a economizar dinheiro, e evitar dívidas na fatura do cartão de crédito.

4 – Estabeleça objetivos para o seu dinheiro

Com os gastos sob controle, é hora de estabelecer objetivos para o que você deseja fazer com o seu dinheiro. Cada plano demanda um tempo específico para se concretizar, seja no curto, médio e longo prazo, ou mesmo se você precisa ter estratégias diferentes para esses períodos.

Não há uma definição de tempo rígida para esses prazos. No mundo dos investimentos, quando falamos em curto prazo, estamos nos referindo a um período de até dois anos, aproximadamente. Aqui, estarão incluídas as urgências (que devem ser cobertas pela reserva de emergência), a reforma da casa que você pretende fazer em breve, ou as próximas férias com a família, por exemplo.

Para atender aos planos financeiros futuros, você precisará de investimentos de maior liquidez. Normalmente, eles não são os mais atrativos em termos de rentabilidade, mas você pode resgatá-los mais rapidamente. Já no médio e curto prazo, você tem a chance de fazer seu dinheiro render mais, pois ele ficará mais tempo investido.

Para entender melhor como se planejar para o curto, médio e longo prazo, dê uma olhada no conteúdo abaixo!

Planejamento financeiro: quais os melhores investimentos para cada prazo (elasbank.com.br)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin