Atividades físicas durante a pandemia: 4 dicas para manter a motivação

Como tem andado a sua motivação para atividades físicas? Você tem conseguido se exercitar com regularidade, durante a pandemia, ou tem sido um desafio administrar o home office e os cuidados com os filhos e a casa?

Sem dúvidas, o trabalho remoto trouxe inúmeros benefícios, entre eles a chance de curtir mais os espaços da casa e a família. No entanto, a sensação de que podemos fazer o que queremos a qualquer hora pode prejudicar algumas rotinas importantes, como a atividade física regular.

A ElasBank conversou com a educadora física e personal trainer Meire Pinheiro, que atua na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Meire uniu-se a uma nutricionista e uma instrutora de yoga e juntas criaram um grupo de atendimento online que propõe práticas integrativas à saúde. Elas criaram um método para ter uma vida saudável que se fundamenta em três pilares básicos: uma dieta equilibrada, o ganho e manutenção muscular e a gestão emocional.

A seguir, confira cinco dicas da personal trainer sobre como manter a motivação para a prática de atividades físicas durante a pandemia.

Dica 1 – Estabeleça uma rotina de atividades físicas

Parece óbvio, mas esse é um dos pontos mais difíceis para quem deseja manter uma regularidade de exercícios físicos. Segundo Meire, é fundamental definir os dias e horários para o treino físico, mesmo que você o execute em casa.

“Quando alguém se compromete com uma atividade física, não pode fazer isso de forma aleatória. Para que o treino tenha resultados, não adianta executá-lo somente quando há tempo ou disposição. Esse é o primeiro passo para que se encontre motivação em relação aos exercícios físicos”, conclui Meire.

Dica 2 – Vista-se como se você fosse para a academia

Outro fator muito importante para manter a regularidade das atividades físicas é você se preparar com seriedade para executá-las.

Meire comenta que essa é uma orientação que costuma repetir com frequência aos alunos. “Se estamos em casa, acaba sendo fácil ficar de pijama, ao invés de colocar a roupa que usamos na academia. Ou treinar de pés descalços, ao invés de usar o tênis adequado para os exercícios. O problema é que, aos poucos, isso prejudica a motivação para os exercícios. Por isso, mesmo que a atividade seja na sua sala de estar ou na academia do seu condomínio, coloque a roupa apropriada e comporte-se como se estivesse treinando em público”.

Dica 3 – Defina pequenas metas para a sua atividade física

Embora existam várias razões para que se faça atividades físicas, Meire destaca a importância de estabelecer pequenas metas específicas a serem alcançadas.

Por exemplo, “com essa sequência de exercícios, meu objetivo é a perda de peso e ganho de massa magra”, ou “essa série ajudará a melhorar meu condicionamento físico”, e assim por diante. Seja qual for o seu propósito, definir pequenas metas é uma forma de aumentar o comprometimento com a atividade física. Isso ajuda a ter motivação para a prática de exercício.

Outro ponto importante é que essas metas não sejam muito distantes das suas possibilidades atuais de se exercitar. Também é preciso, que em pouco tempo, possam ser alcançadas. Nesse sentido, Meire sugere que se dividam os objetivos a cada duas semanas, para que o acompanhamento dos resultados seja mais fácil e para que o treino seja revisto, quando for o caso.

Dica 4 – Cuide de sua alimentação, antes e depois do treino

Normalmente, quem mantém uma regularidade de atividades físicas também tem cuidados com a alimentação. Porém, é muito importante ter atenção aos alimentos consumidos antes e depois do treino.

Nesse sentido, Meire relata algumas experiências de alunas que chegavam para treinar sem terem se alimentado adequadamente. Inclusive, quando o objetivo era a perda de peso, chegavam a treinar em jejum, acreditando que isso contribuiria para um melhor resultado.

Segundo Meire, esse é um grave erro que muitas pessoas cometem. “O alimento antes do treino é o combustível de que o seu corpo precisa para desempenhar bem a atividade física. Se você treinar em jejum, ou sem uma alimentação adequada, vai comprometer a sua massa muscular, ao invés de perder gordura corporal. Além disso, provavelmente se sentirá fraca e incapaz para o treino, o que também prejudicará a sua motivação para seguir em frente”.

Se você tem alguma dúvida, ou deseja mais informações a respeito desse tema, deixe abaixo os seus comentários. E acompanhe a ElasBank também nas redes sociais (Instagram, Facebook, Twitter e Linkedin) para mais conteúdos como esse!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin