Agosto Dourado

Destacar a importância do aleitamento materno é tão necessário, que o Brasil criou uma que instituiu o “Mês do Aleitamento Materno no Brasil” – Lei nº 13.435/2.017. O propósito é seguir as diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS) que estabeleceu junto ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a semana de 1 a 7 de agosto como a “Semana Mundial do Aleitamento Materno” (SMAM).

Conhecido como “Agosto Dourado”, nesse mês são realizadas campanhas para conscientização e promoção do aleitamento materno exclusivo, até o sexto mês de vida, e a extensão do aleitamento materno, até os dois anos ou mais. A cor dourada é utilizada para simbolizar a riqueza do leite materno para o desenvolvimento infantil, pois ele é considerado o “padrão ouro”, em termos de qualidade alimentar para os lactentes. Confira as vantagens do aleitamento materno para os lactentes e as mães:

Para o bebê:

  • Reduz em até 80% o risco de mortalidade infantil entre os recém nascidos;
  • Maior contato afetivo com a mãe;
  • Melhora a digestão do lactente e minimiza as cólicas intestinais;
  • Desenvolve a inteligência, quanto maior o tempo de amamentação;
  • Reduz o risco de doenças alérgicas e respiratórias;
  • Diminui as chances de desenvolver doença de Crohn e linfoma;
  • Estimula e fortalece a arcada dentária;
  • Previne contra doenças contagiosas, como a Sarampo, Varicela e Rubéola;
  • Evita diarréias bacterianas e endo colites.

Para a mãe:

  • Diminui o sangramento no pós-parto;
  • Reduz o inchaço corporal;
  • Acelera a perda de peso;
  • Reduz a incidência de câncer de mama, ovário e endométrio;
  • Protege contra doenças cardiovasculares, como o infarto.

Cerca de 77 milhões de recém nascidos – ou 1 em cada 2 –  não recebem leite materno na primeira hora após o parto, sendo privados de alimentos, anticorpos e do contato de pele com as mães, fatores que são essenciais para protegê-los de enfermidades e da morte.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin