A importância da educação financeira nas escolas

Você costuma falar sobre educação financeira em casa? Faz parte de sua rotina dividir o planejamento financeiro com a sua família? Se a sua resposta for não, saiba que você faz parte da maioria da população brasileira, que não tem o hábito de falar sobre o assunto com os filhos, o cônjuge ou com os familiares em geral. O ensino de finanças nunca foi prioridade na cultura Brasileira, mas esta realidade está mudando e você tem muito a ganhar com isso.

A boa notícia é que o Ministério da Educação (MEC) anunciou que vai capacitar 500 mil professores para estimular a educação financeira nas escolas. Desde 2019, já é obrigatório o ensino de conceitos de finanças na educação básica e fundamental, mas agora a ideia saiu do papel, com a nova parceria firmada com a CVM, que vai treinar professores para ensinar finanças das redes pública e privada de ensino.

A seguir, apresentaremos alguns dados sobre a situação financeira da população brasileira, e mostraremos a importância da educação financeira para o bom desempenho do orçamento familiar. Continue a leitura e confira!

Afinal, qual a importância da educação financeira?

É importante entender que educação financeira não se resume a simplesmente guardar dinheiro ou fazer cursos e assistir palestras de gurus das finanças. O seu objetivo é fazer com que cada vez mais pessoas consigam transformar maus hábitos financeiros em bons hábitos de finanças como por exemplo, poupar para as situações de emergência. Somente dessa forma é que se consegue planejar o orçamento e projetar o futuro financeiro com mais segurança e prosperidade.

Essa é a proposta do MEC com o projeto de capacitação de professores recentemente anunciado. A ideia é treinar, no mínimo, 500 mil professores para que orientem os alunos sobre finanças e empreendedorismo. O objetivo é que o assunto seja levado a cerca de 25 milhões de alunos das redes públicas e privadas, principalmente dos últimos anos do ensino fundamental.

E como funcionará a educação financeira nas escolas brasileiras?

O que se espera é que a educação financeira seja trabalhada como tema transversal nas escolas brasileiras associada ao ensino da matemática, ciência e de outras matérias. Isso significa que ela não pertencerá a uma disciplina específica, e sim será desenvolvida junto a todas as outras disciplinas da grade curricular.

De acordo com o treinamento que o MEC oferecerá aos professores, os temas que serão abordados em sala de aula terão relação com os seguintes assuntos:

  • formação de poupança;
  • consumo consciente;
  • orientação para investir;
  • prevenção contra fraudes financeiras;
  • desenvolvimento de hábitos financeiros saudáveis.

As finanças da população brasileira

A falta de atenção à educação financeira tem impacto importante no bolso dos brasileiros. De acordo com o Serasa Experian, até o final de maio de 2021 já havia 1,6 milhão de novos inadimplentes no Brasil. Segundo a entidade, a redução do auxílio emergencial, a alta da inflação, a taxa de juros e o grande número de desempregados deverão manter essa tendência de alta nos próximos meses.

A carência de educação financeira tem sido um problema para milhões de pessoas no Brasil. Segundo o próprio Serasa Experian, os inadimplentes por aqui ultrapassaram 63 milhões de pessoas, em 2021. Em outras palavras, é como se mais de 40% dos brasileiros não conseguissem pagar as suas dívidas. Mas esta situação pode ser mudada com o aumento da educação financeira da população Brasileira!

A falta de atenção à educação financeira, e a dificuldade das famílias abordarem o tema, tem sido um grande empecilho para a alfabetização financeira da população em geral e também contribui para o quadro atual de endividamento dos brasileiros.

Outro ponto cego para a educação financeira é o próprio ensino básico deficitário. Segundo relatório divulgado pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), de um total de 20 países, o Brasil ocupa a 17ª posição no ranking de competências financeiras de jovens. Estes dados nos mostram que há muito o que aprendermos sobre finanças básicas.

E então! O que você acha sobre a importância da educação financeira nas escolas? Mande suas dúvidas e comentários, e siga o nosso blog e redes sociais para continuar acompanhando conteúdos como esse!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin